Seguidores

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Introdução ao Hip-hop


O hip hop é um movimento cultural iniciado no final da década de 1970 nos Estados Unidos como forma de reação aos conflitos sociais e à violência sofrida pelas classes menos favorecidas da sociedade urbana. É uma espécie de cultura das ruas, traduzido nas letras questionadoras e agressivas, no ritmo forte e intenso e nas imagens grafitadas pelos muros das cidades.


HIP HOP, uma maneira de viver!


Curte ai o sonoro (h)



O que é o hip-hop?

Hip-Hop é uma cultura que consiste em 4 subculturas ou
subgrupos, baseadas na criatividade, tendo como principais:
- O BREAK: representa o corpo através da dança;
- O MC : a consciência, o cérebro;
- O DJ: a alma, essência e raiz;
- O GRAFFITI: a expressão da arte, o meio de comunicação...







Origens do Hip-Hop

A origem e as raízes da cultura Hip-Hop estão contidas no sul do Bronx em Nova Iorque (EUA). A ideia básica desta cultura era e ainda é: haver uma disputa com criatividade. Não com armas; uma batalha de diferentes (e melhores) estilos, para transformar a violência insensata em energia positiva.







Vestimento para o Hip-hop

O Hip-Hop não pode ser consumido, tem que ser vivido (não
comprando roupas caras, mais sim melhorando suas
habilidades em um ou mais elementos dia a dia). Em todos os lugares via-se pessoas com roupas coloridas, óculos escuros, ténis, luvas, bonés e um enorme rádio gravador mostrando os primeiros passos, do que se tornaria mais tarde uma cultura bem mais complexa.





Influências

Todos aqueles que tinham uma certa afinidade pela dança foram influenciados pelas cenas do filme Flash Dance, os vídeos clips de Lionel Ritchie, Malcom McLarem e outros. Sendo que não podemos deixar de mencionar em hipótese alguma que o Rei do Pop Michael Jackson, lançou para o mundo o famoso Back-slide, inventado pelo Grupo Electric Boogaloo, que muitos Poppers viram e utilizaram muito no Brasil.



Breakdance
Breakdance é um estilo de dança de rua, parte da cultura do Hip-Hop criada por afro-americanos e latinos na década de 1970 em Nova Iorque, Estados Unidos. Normalmente é dançada ao som do Hip-Hop ou de Electro. O breakdancer, é o nome dado a pessoa dedicada ao breakdance e que pratica o mesmo.










O Hip Hop foi criado na jamaica pouco depois do Reggae e migrou para os suburbios nova iorquinos em 1960 sendo "adotado" por negros e latinos que buscavam uma forma de expressão para falarem sobre a violencia, pobreza, racismo, trafico de drogas, educação etc...
O unico lugar de lazer que esses jovens menos favorecidos tinham, eram as ruas, e acabavam por entrar para gangues nas quais participavam de violentos confrontos por territorio e trafico de drogas e outros motivos.
No Brasil, o Hip-hop começou a crescer na década de 80 com encontros na rua.
Porém ainda há muitos preconceitos por conta da agressividade das letras das musicas, que retratam a realidade das favelas e bairros, e do estilo de roupa.
O estilo próprio tambem é muito importante no Hip Hop pois assim há sempre possibilidades de inovação e de criação de novos estilos dentro desse meio. E o estilo pessoal não é uma coisa que tu podes uzar só quando estás num palco a dançar, a cantar, é uma coisa que tens de levar como tua vida.
Quando se gosta do Hip Hop respira-se Hip Hop, come-se Hip Hop, dorme-se Hip Hop.
Já deu 'pa ver que o Hip Hop não é só estilo de roupa ou gostares das músicas, é um modo de vida como alguns outros estilos, ex: emo, gotico, punk.

Introdução à Salsa

Nascida do cruzamento de influências culturais latino-americanas (Cuba, Porto Rico, Colômbia...) com a cultura urbana, é hoje dançada por emigrantes da diáspora caribenha, americanos, europeus, africanos, asiáticos... em cidades como Nova Iorque, Los Angeles, Havana, S. Juan de Puerto Rico, Cali, Caracas, Londres, Paris, Milão, S. Petersburgo, Tóquio, Madrid, Valência, Porto, Lisboa, Coimbra...

Junta-te a nós, e aprende a dançar Salsa (:



A SALSA NÃO É APENAS UM ESTILO DE DANÇA,
É UMA INSPIRAÇÃO!

---------------------------------------------------------------------------------

SALSA E RITMOS LATINOS


Salsa:
Objectivos Iniciados:
Aprender e dominar passos básicos da salsa.
Dominar o tempo da música.

Dançar em par e aprender técnicas de condução.

Objectivos Intermédios:
Aprender levar o ritmo com o corpo.
Técnicas de condução.

Objectivos Avançados:
Formas de improvisação.
Voltas complicadas.
Professoras: Génesis e Liliana
Aprendizes: Leticia e Izabella.
People da gravação e ect: Jéssica e Thatiana

Salsa à par:
Para descobrires alguns dos movimentos, passos, estilos e ritmos mais "calientes" do Mundo. Vários níveis da mais popular da dança latina.

Objectivos Final:
 Desenvolver o sentido de interpretação, movimento corporal, coordenação motora e espacial.


---------------------------------------------------------------------------------


ORIGEM DA PALAVRA SALSA

Salsa, uma palavra espanhola que significa literalmente “tempero” ou “mistura”, é o nome de uma dança que, com origens em Cuba, tem ainda influências de vários outros países e danças. Uma mistura de estilos, géneros e passos que fazem desta “salsa” uma verdadeira delícia!


 
PRIMEIRO VEIO A MÚSICA


É impossível desassociar uma dança da sua música e, no caso da Salsa, os seus acordes já se tocavam no século XVI sob o nome “som cubano” e ganharam grande popularidade a partir do século XIX.


Uma mistura enérgica de música espanhola com ritmos e instrumentos africanos que mostrava bem o resultado que foi trazer escravos africanos para as plantações dos colonos espanhóis.


DEPOIS VEIO A DANÇA

Tal como a música que lhe servia de mote e de inspiração, a Salsa original é uma descendente directa de diversas danças cubanas, caso do Mambo, Rumba e Cha Cha Cha. Recebeu ainda influências porto-riquenhas graças:

à Bomba e à Plena;
uma pitada de Merengue, que chegou da República Dominicana;
um bocadinho de Cumbia, direitinha da Colômbia;
rock norte-americano e reggae jamaicano q.b.
Hoje, este género de dança continua a absorver outros sons tão distintos como o jazz, o rap ou o techno, existindo várias formas de dançar Salsa, dependendo muito do país onde se estiver.

 
UM NOME, MÚLTIPLAS FACETAS

Oficialmente apresentada em Nova Iorque na década de 70, a Salsa como é conhecida hoje nasceu pelas vozes e pés de um grupo de jovens músicos, os porto-riquenhos Irmãos Lebron. A ideia era criar uma verdadeira mistura de sons e ritmos variados, quentes e exóticos para se criar então esse tal “tempero”… Foi também nesta altura que essa dança foi baptizada com o nome Salsa – uma palavra escolhida precisamente para denominar todos os ritmos latinos e afro-caribenhos, porque eram tantos e pareciam pertencer todos ao mesmo grupo. Era também menos confuso para todos.
Os movimentos das ancas, principalmente dos homens, são igualmente tranquilos, até subtis.


Os movimentos dos braços conferem à Salsa uma naturalidade e beleza únicas, desde que acompanhem, de forma instintiva, o movimento do corpo.

Há quem diga que aprender Salsa não é fácil e que é preciso crescer no meio desta dança ou então “senti-la” verdadeiramente, mas não há nada como experimentar… e é aí que está grande parte do divertimento!


A SALSA PELO MUNDO

De Nova-Iorque para o mundo foram apenas alguns passos e, sendo uma dança com muita liberdade de movimentos e algum improviso, levava na bagagem cada vez mais influências de outros países e povos. Entre Cuba, Estados Unidos, Porto Rico, Venezuela, Colômbia, República Dominicana, México, Argentina, Brasil, Europa e até Japão, a Salsa acrescentou ao seu perfil de dança de rua machista e forte, uma vertente sensual e erótica que completa a visão que temos desta dança actualmente: um símbolo de flexibilidade e evolução em plena pista de dança!



DANÇAR SALSA
Embora a Salsa que se dança não ser sempre a mesma, esta dança tem, contudo, algumas características muito próprias.


Realizada quase sempre em par e com recurso à própria música salsa – ritmos de percussão rápidos e complicados, com cerca de 180 batidas por minuto, piano e mais que uma voz – a Salsa acaba por ser bastante semelhante ao Mambo, principalmente no número de passos que marcam a dança e, consequentemente, alguns movimentos. No entanto, a Salsa acabou por incorporar muitas voltas – o que a distingue claramente do Mambo – e, ao contrário deste, cujos movimentos são executados no sentido “para a frente e para trás”, a Salsa é dançada para os lados e numa área fixa da pista.

MOVIMENTOS BÁSICOS
Quando se dança Salsa, os bailarinos estão ligeiramente separados e mantêm todo o seu peso na ponta dos pés.


A mão direita da mulher e a mão esquerda do homem podem estar dadas ou entrelaçadas, enquanto a mão direita do homem é pousada no ombro esquerdo da mulher ou, em alternativa, na sua anca.

O braço esquerdo da mulher deve estar levemente apoiado no do homem.

Apesar do passo de Salsa ser mais compacto, é extremamente relaxado, permitindo uma liberdade fluida e sensual.

Os movimentos das ancas, principalmente dos homens, são igualmente tranquilos, até subtis.


Os movimentos dos braços conferem à Salsa uma naturalidade e beleza únicas, desde que acompanhem, de forma instintiva, o movimento do corpo.

Há quem diga que aprender Salsa não é fácil e que é preciso crescer no meio desta dança ou então “senti-la” verdadeiramente, mas não há nada como experimentar… e é aí que está grande parte do divertimento!



                                                                                                     











Não podemos falar da salsa sem referirmos o género que constitui a sua raiz: o "son cubano". Este ritmo nasceu nos campos do orienre cubano na segunda metade do século XVIII, tendo como antecedentes a influência hispânica, francesa e africana. Devido a esta união, ao chegar ás cidades no início do século XIX, cntagiou a população.



Em 1909 entrou no Havana, nas mãos dos soldados do exército permanente do governo da época. Em 1920 aparece o Sexteto Habanero, um grupo que marcou um estilo muito próprio no "son cubano".


Nesta década surgiram outros grupos musicais como o Septeto Nacional de Ignácio Piñeiro, criado em 1927, grupo que se mantém até os dias de hoje. Música como Échale Salsita, El Guanajo Relleno e Suavecito, ainda são interpertadas e conhecidas internacionalmente. Também devemos citar o antológico Trio Matamoros, fundado em 1925, que nos deixou El son de La Loma, El que Siembra su Maiz, La Mujer de Antonio e Lágrimas Negras, entre outras.


Em 1950, Arsénio Rodriguez vai viver em Nova Iorque e forma outro grupo, sendo um dos precursores do movimento salsa nos Estados Unidos. Entre as músicas mais famosas de Arsénio estão Fuego en el 23, El Guayo de Catalina e Bruca Maniguá. O "son" chega então a outros países como Venezuela, Colômbia, Porto Rico, República Dominicana, México e Estados Unidos.


Os anos 50 destacam-se pela aparição de um dos maiores intrépretes do género de todos os tempos: o grende Benny Moré com a sua Banda Gigante. Com o triunfo da revolução cubana de 1959 e o início do bloqueio económico norte-americano, a histório do "son" continua por caminhos diferentes: fora de Cuba (principalmente em Nova Iorque) e dentro da ilha.